• Empresa
  • Serviços
  • Clientes
  • Contato
  • Blog
Você está em: HOME > SALA DE IMPRENSA > NOTÍCIA NA ÍNTEGRA
migalha
Sala de imprensa de
OUTROS SERVIÇOS PARA ESTE CLIENTE
SAÚDE SUPLMENTAR
Contratar ou não um plano de saúde?
*Cadri Massuda
13/08/2018

Quase 48 milhões de pessoas em todo o país possuem um plano de saúde privado. Isso significa cerca de 25% da população. Desses, 80% são planos empresariais, ou seja, as empresas decidiram que seria um bom investimento contratar planos de assistência de saúde. Contar com um seguro de saúde privado é vantajoso para as empresas, caso contrário sabemos que elas certamente não fariam o aporte de seus recursos nessa área. Isso porque as empresas sabem que cuidar da saúde dos trabalhadores tem resultados imediatos na produtividade e na redução do absenteísmo, além de fidelizar seus funcionários. É um investimento que se paga de diversas formas.

 

Os outros 20% dos usuários de planos de saúde são pessoas físicas, que contrataram diretamente um plano de saúde. Essas pessoas o fizeram também por entender ser a melhor forma de garantir uma melhor assistência à saúde, em especial considerando todas as deficiências do SUS-Sistema Único de Saúde. Com a saúde pública cada vez mais inchada e sem recursos, a tendência é que a população busque por formas privadas de garantir um melhor atendimento em casos de doenças e acidentes.

 

Pesquisas mostram que 80% das pessoas que fazem uso de planos de saúde privado estão satisfeitos com os serviços oferecidos pelas operadoras. Sabemos que a saúde é o bem mais precioso e essencial que possuímos, por isso poder contar com esse cuidado é um dos desejos mais apontados pela população. Esse índice de satisfação é muito importante para termos uma avaliação de como as empresas de saúde estão atuando em nosso país.

 

Vale ressaltar a importância de pensar em contratar uma assistência de saúde antes das doenças aparecerem, já que algumas enfermidades possuem carência de até dois anos. Isso sem contar os acidentes que, infelizmente, todos estamos sujeitos. Então, não devemos esperar ter algum problema, é preciso pensar isso antecipadamente. Hoje, o ponto mais discutido pelos serviços de saúde é justamente a promoção e prevenção da saúde, com check-ups frequentes e incentivando bons hábitos, como cuidados com alimentação e com o corpo. É muito melhor cuidar e evitar complicações do que tratá-las.

 

Ainda sobre os benefícios de contar com um plano de saúde estão a tranquilidade e a comodidade de poder marcar consultas e exames com rapidez. A economia também precisa ser considerada: caso a pessoa não consiga um internamento pelo SUS pode ter um gasto astronômico em saúde, as diárias de UTI, por exemplo, custam entre R$ 2 e 3,5 mil reais. Tratamentos para o câncer podem chegar a custar R$ 100 mil por mês, apenas considerando os gastos em quimioterapia. Cada vez mais democráticos, hoje as seguradoras oferecem diversas opções de coberturas e planos, para tentar atender diferentes necessidades e poder caber no bolso de boa parte da população. Vale a pena colocar o tema em discussão com sua família.


*Cadri Massuda é presidente da regional PR/SC da ABRAMGE-Associação Brasileira de Planos de Saúde.
 

Compartilhar