Líderes conectados: a importância da Presença Digital para executivos

Presença Digital para executivos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Até pouco tempo, para ser lembrado no mercado de trabalho a dica era unânime: invista em networking. Para isso, bastava a presença em eventos estratégicos e um bolso repleto de cartões de visita, que ia se esvaziando a cada aperto de mãos. Em um mundo cada vez mais virtual, porém, o mercado tem exigido dos líderes uma nova habilidade: a presença digital.

Muito mais que a criação de um perfil nas redes sociais e postagens aleatórias, ter Presença Digital significa criar uma estratégia de comunicação que permita que sua mensagem como líder chegue de forma clara e constante ao maior número de pessoas possível. Significa ser um líder conectado.

Ter Presença Digital significa criar uma estratégia de comunicação que permita que sua mensagem como líder chegue de forma clara e constante ao maior número de pessoas possível.

A liderança conectada tem se tornado uma habilidade cada vez mais necessária quando se fala em liderança moderna. Isso porque se espera que os líderes sejam cada vez mais transparentes e acessíveis. 

Mas por que se conectar?

O mercado anseia por lideranças humanas e inspiradoras. Uma pesquisa recente da Brunswick com leitores de publicações sobre finanças e colaboradores de empresas com mais de mil funcionários em 13 países e mercados mostrou que essa habilidade influencia não somente o relacionamento do líder com seu time, mas também com o público externo. Para se ter uma ideia da importância, 9 entre 10 entrevistados disseram confiar mais num líder conectado do que em um que não usa as redes sociais como parte de seu trabalho.

9 entre 10 entrevistados disseram confiar mais num líder conectado do que em um que não usa as redes sociais como parte de seu trabalho.

Outro reflexo da presença digital é a influência que ela pode exercer na atração e retenção de talentos. A mesma pesquisa da Brunswick evidenciou que 60% dos entrevistados costumam pesquisar o perfil do CEO antes de considerar um emprego, e que 5 a cada 6 preferem trabalhar para um presidente que usa as ferramentas digitais de conexão. Pessoas em cargos C-level têm ainda mais credibilidade do que a própria empresa, como mostrou em artigo a estrategista em Branding Pessoal, Camila de Aguiar.

Voltando à influência externa, a cada dia que passa, as empresas estão entendendo esta necessidade de ter líderes ativos no mundo digital. As mais estruturadas, aliás, já estão incluindo em seu planejamento estratégico de comunicação e marketing a gestão das redes sociais da alta liderança, extrapolando os perfis institucionais.

As empresas mais estruturadas já estão incluindo em seu planejamento estratégico de comunicação e marketing a gestão das redes sociais da alta liderança.

Quebrando barreiras

Mudar a chave, contudo, nem sempre é fácil. Seja por uma autocrítica excessiva, falta de tempo ou mesmo de intimidade com as ferramentas tecnológicas, muitos líderes e executivos não movimentam seu perfil pessoal como deveriam. 

Alguns, aliás, até o fazem, mas sem o cuidado devido e acabam ficando expostos de forma negativa. Comuns são os casos de demissões de líderes por terem se posicionado de forma equivocada nas redes.

Planejamento estratégico

Garantir presença digital, como já dito, não significa simplesmente estar nas redes e postar regularmente. É necessário que se faça um planejamento que inclui uma avaliação 360°, inclusive olhando para todos os pontos que possam influenciar na comunicação. 

Primeiramente, a comunicação dos líderes deve ser pensada em consonância com a da empresa. Ou seja: ambos precisam falar a mesma língua, compartilhar valores. Parece óbvio, mas nem sempre é assim. Na hora de comunicar, porém, é preciso definir para quem este líder está falando. Vale lembrar que nem sempre o público-alvo será o mesmo da empresa, e vai depender da área de atuação da liderança. 

Neste sentido, considerar a persona para qual a comunicação é direcionada é fundamental para definir aspectos como o tom de voz, o conteúdo e até mesmo o posicionamento em temas mais complexos. Vale lembrar, porém, que todo este processo deve levar em conta a autenticidade: de nada adianta imprimir à liderança uma postura virtual que não corresponde à sua figura real. 

Por fim, a partir destas definições, o sucesso da construção de autoridade nas redes dependem também de um outro fator: a constância. Definir um planejamento mensal, avaliando os melhores formatos para cada canal, e manter a regularidade é fundamental para um crescimento orgânico sustentável.

Saiba mais

Quer saber mais sobre Presença Digital e como se tornar um líder conectado? A Literato Comunicação e Conteúdo pode te ajudar a se tornar referência na sua área de atuação. Vamos conversar?

Conteúdos relacionados:

Literato Comunicação 2020 | Design: Thapcom